Quem sou eu

Minha foto
Graduada em Educação Física-Licenciatura Plena UFES. Especialista em Docência do Ensino Superior - UFC. Mestrado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias - UNESP - Rio Claro/SP.
(...) não morro sem ver a Capoeira reconhecida como Educação Física, e das boas. [...] Que linda a educação que encanta, jogada, dançada, cantada. João Batista Freire (SILVA; HEINE, 2008, p.16).

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Orientação Sexual

Este é um tema que vai tratar de conceitos inerentes à sexualidade que também é uma produção sociocultural, pois é através das relações sociais que se define o que é ser homem e o que é ser mulher e quais direitos de cidadania cada um dos gêneros tem (BRASIL, 1998). 
Ao abordar um tema como este o professor deve fazê-lo de forma ampla, clara e direta devendo tomar o cuidado para não reproduzir seus próprios preconceitos. No âmbito da Educação Física o professor pode discutir questões que enviezam este tema e as discussões de gênero, como o preconceito, que hoje muito já avançou, com as mulheres capoeiristas.
No início do surgimento da Capoeira como é conhecida hoje, as mulheres apenas participavam batendo as palmas durante a roda e entravam somente quando era tocado o samba-de-roda.  Em um passado recente, cerca de quinze anos atrás, a mulher que entrasse para a prática da Capoeira era estigmatizada. Atualmente, há muitas mulheres na prática da capoeiragem, existem rodas somente femininas, alunas-formadas, contra-mestras e mestras de Capoeira.

Um comentário:

  1. Para estudos de Gênero e Capoeira, indico os trabalhos da pesquisadora Camila Firmino, da UNICAMP, seu contato:

    camilafirm@gmail.com

    Também sugiro a leitura do livro:

    A mulher entrou na roda: olhares femininos sobre a capoeira de Pernambuco / Izabel Cristina de Araújo Cordeiro (organizadora).Recife (PE) : Prefeitura, 2010.

    ResponderExcluir